terça-feira, 23 de agosto de 2011

COMÉDIA - PARTE 27

AO MESTRE COM CARINHO+

PAPAI NOEL ÀS AVESSAS=

PROFESSORA SEM CLASSECOMENTÁRIO:
Professores dedicados já renderam grandes e edificantes filmes como Ao Mestre com Carinho e alguns meio bobos como Mentes Perigosas.
Afinal, a figura do mestre como o detentor do conhecimento e capaz de transformar os alunos em pessoas melhores é um clássico.
Mas que tal virar esta figura do avesso? Pois esta é a proposta de Professora Sem Classe.
Na trama, Cameron Diaz (Quem Vai Ficar com Mary) é uma professora grosseirona, bêbada e preguiçosa que só tem um objetivo: aumentar os seios para arranjar um marido rico. Para isso, precisa obter as melhores notas numa avaliação do ensino em seu estado. E não medirá esforços e destruirá quem se pôr em seu caminho.
É divertido ver Diaz no papel de uma mulher linda, porém sem moral e escrúpulos, interessada apenas no próprio prazer.
Também é ótimo ver Justin Timberlake (Alpha Dog) como um milionáro imbecil e goiaba, assim como ver Jason Segel (um goiaba na série How I Met Your Mother) como um personagem tão grosseiro quanto o de Diaz.
Porém, esta novidade logo se esvai num roteiro desinteressante que, infelizmente, não priviliegia a relação de mestra com seus alunos (que rende boas piadas, mas muito poucas).
Como a personagem de Diaz aparentemente não passa por nenhuma transformação (nada contra, nem sempre a figura precisa "evoluir e virar uma pessoa melhor"), logo tudo se torna muito previsível.
Restam os ótimos coadjuvantes. Além dos já citados Timberlake e Segel, temos a ótima Lucy Punch (Todo Mundo Quase Morto) como a nêmesis da protagonista e a simplesmente hilariante Phllys Smith (da série The Office) como a única amiga da mesma. São figuras patéticas do universo escolar que adquirem uma proporção quase surrealista em sua nonsense. Pra quem já foi professor em escolas, chega a incomodar a identificação que as figuras geram.
São eles que mantém o interesse no filme, que se torna cansativo a certa altura (eu tiraria toda a trama da excursão escolar), mesmo que mantenha algumas boa piadas.
Vale pela oportunidade de ver uma mau-caráter se dar bem, mesmo que ela não tenha a mesma profundidade do Papai NoeL de Billy Bob Thorton em Papai Noel às Avessas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário